IGREJA NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS

Filial da matriz de Nossa Senhora dos Prazeres, a primeira pedra da igreja de Nossa Senhora das Graças foi assentada em 01 de novembro de 1867, no bairro da Levada. Nessa época, os bairros de Levada e Ponta Grossa eram alagados e, segundo Lima Júnior (2002), na medida em que o bairro crescia, as levadas foram sendo drenadas e aterradas. Tornou-se Paróquia em 13 de dezembro de 1913 com o desmembramento das Paróquias de Nossa Senhora dos Prazeres, São José (Trapiche da Barra) e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Vergel do Lago).

O primeiro Pároco, o Monsenhor Antônio Tobias Costa, organizou comissões para obter fundos a fim de construir a Capela-Mor em 1917. Três padres sucederam Antônio Tobias Costa, mas quem de fato continuou com os trabalhos para o engrandecimento da Paróquia foi o Padre Sizenando Silva, e o Cônego P. Cavalcante Oliveira. Este último, criou a Liga Católica Beneficente São José, a fim de prestar assistência aos seus paroquianos, em sua maioria, extremamente pobres. Fundou também a Pia União das Filhas de Maria Rosaristas, que ajudou a angariar fundos para a aquisição da imagem de Nossa Senhora das Graças, em substituição à de Nossa Senhora Auxiliadora. Foi também o Cônego Cavalcante que deu continuidade a obra iniciada pelo Cônego Tobias para a construção da nave da Matriz das Graças, sendo lançada sua pedra fundamental em 27 de janeiro de 1929.

Você pode localizar esta edificação em Maceió através do Google Maps (clique aqui) e também visualizá-la no Google Street View (clique aqui)!

Glossário

Altar-mor: altar ou retábulo principal de uma igreja ou capela, posicionado na parede da capela-mor, onde se coloca o santo padroeiro

Capela-mor: capela principal, onde fica o altar-mor de uma igreja.

Nave: parte interna da igreja desde a entrada até a capela-mor.

Referências bibliográficas

A PARÓQUIA das Graças – esboço histórico. Jornal O Semeador, Maceió, 23 nov 1939. S/p

LIMA JÚNIOR, Félix. Igrejas e Capelas de Maceió – Maceió: Academia Alagoana de Letras, 2002.

TIRAPELI, Percival. Arte colonial: barroco e rococó – do século 16 ao 18. – São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2006. – (Coleção arte brasileira).


DOWNLOADS
Para Colorir
Projeto